COITO PROGRAMADO

 

   

O coito programado é a determinação, através de acompanhamento médico do ciclo menstrual, do melhor momento para o casal ter relações sexuais para que se consiga a gravidez. Com esse acompanhamento é possível prever qual o dia do ciclo que a mulher tem a maior chance de engravidar.

O acompanhamento pelo ultra-som transvaginal seriado é a melhor forma de se determinar este dia mais favorável para a gravidez. Dosagens hormonais ajudam, e também a curva da temperatura basal tirada pela paciente todos os dias. Essa última opção é menos precisa e pode causar um desgaste psicológico na mulher.

No segundo ou terceiro dia do ciclo, quando a mulher ainda está menstruada, é realizado o primeiro ultra-som transvaginal. A paciente não deve ficar preocupada com o desconforto do sangue menstrual, pois os médicos estão acostumados a realizá-lo nesta fase. Neste exame é verificado se o ovário não tem nenhum cisto remanescente do ciclo menstrual anterior e se no interior do útero não existem pólipos, miomas ou tecido endometrial em excesso. Nos ovários devem ser encontrados somente alguns pequenos cistos que medem no máximo 6 milímetros, chamados de folículos primordiais. Dentro deles existem óvulos que sairão na época da ovulação. Se esse primeiro exame estiver em ordem, poderá ser iniciado o controle ovulatório para se determinar o dia provável da ovulação.

Tanto o(s) folículo(s) quanto o endométrio deverão crescer progressivamente. O(s) folículo(s) que têm óvulo(s) no seu interior deverão chegar a um diâmetro médio de 18mm na época da ovulação e o endométrio deverá alcançar a espessura de 7 a 10mm nesta mesma época. O exame de ultra-som, iniciado no 3o dia, é repetido a cada dois ou três dias para acompanhar a evolução. Quando o(s) folículo(s) alcança(m) a dimensão aproximada de 18mm, é aplicada uma medicação chamada hCG (gonadotrofina coriônica humana) que provoca a maturação do óvulo e a sua saída do interior do folículo para o exterior do ovário, devendo, a seguir, ser capturado pelas tubas. No interior destas, o óvulo será fertilizado pelos espermatozóides que vieram através de uma relação sexual normal. Por isso, é chamado de "coito programado", pois com esse acompanhamento é possível predizer ou programar o melhor dia para o casal ter relações sexuais.

Concomitante ao coito programado, a paciente pode realizar a indução da ovulação particularmente útil em aumentar as chances de gravidez. A estimulação controlada do crescimento folicular é efetuada com terapêutica injetável (gonadotrofinas) com vista ao desenvolvimento e maturação de um a três folículos ovarianos que contém os oócitos. Esta estimulação é controlada por ultrassonografias. Em data adequada é desencadeada a ovulação após administração de uma injeção de hCG, essencial para o completo amadurecimento dos oócitos. O casal deverá manter relações sexuais regulares nos dias que antecedem e subseqüentes à injeção de hCG.

ACESSE NOSSAS REDES SOCIAIS