CRIOPRESERVAÇÃO SEMINAL

Espermatozóides podem ser congelados, com bom resultado, para utilização futura. Entretanto, quando uma célula é criopreservada, a parte líquida (citoplasma) passa pelo processo do resfriamento e a temperatura cai gradativamente. Então ocorre uma cristalização do citoplasma. Esta cristalização pode lesar diversas estruturas citoplasmáticas, podendo então destruir a célula. Para evitar este fenômeno, as células (espermatozóides) são colocadas em um meio de cultura com crioprotetores, que sendo absorvidos, protegerão a célula. A sobrevivência dos espermatozóides ao processo de criopreservação dependerá da sua capacidade em absorver o crioprotetor. O sêmen pode ser armazenado em diferentes recipientes: palheta de 0,25mL, palheta de 0,5mL ou criotubos.

 

     

 

O congelamento de sêmen humano é realizado desde os anos de 1950 sendo uma importante alternativa para homens que podem apresentar diminuição ou perda da fertilidade. Estes homens podem considerar a opção de armazenamento de seu sêmen antes do início do procedimento médico que possa resultar na perda da fertilidade. O sêmen congelado em nitrogênio líquido (-196oC) pode ser armazenado por tempo indeterminado.
O congelamento e armazenamento de sêmen deve ser considerado diante das seguintes situações: 

Pré-tratamentos de câncer – Talvez seja a indicação mais comum e procurada. Avanços nos tratamentos para leucemias, linfomas, câncer de testículo e outros tipos de câncer têm melhorado o prognóstico para muitos pacientes. Porém estes tratamentos (cirurgias, quimioterapia e radioterapia) freqüentemente causam infertilidade no homem, pois, na grande maioria, destroem o tecido germinativo, não havendo mais produção de espermatozóides.

Pré-cirurgia de testículo ou próstata – A infertilidade pode ocorrer após cirurgia de testículo (orquiectomia) ou próstata. O congelamento do sêmen antes da cirurgia pode manter a capacidade reprodutiva do homem.

Pré-vasectomia – Indivíduos que irão se submeter a uma esterilização voluntária e desejam preservar sêmen para uma possibilidade futura. O armazenamento do sêmen antes da vasectomia pode prevenir a necessidade da cirurgia de reversão ou punção de testículo para obtenção de espermatozóides.

 Em pacientes com varicocele – A varicocele pode afetar parcial ou totalmente a espermatogênese. 

Para pacientes com oligospermia – quando diagnosticada, a utilização de várias coletas armazenadas para fertilização in vitro, pode aumentar a chance de conseguir uma gravidez. 

Em pacientes com caxumba – a caxumba pode causar infertilidade. Assim que diagnosticada, o paciente deverá realizar as coletas para congelamento.

Nos casos de ausência do marido – Quando a agenda do marido (viagens constantes) impede a presença do marido na época fértil da esposa, o congelamento do sêmen permite a utilização através de Inseminação Artificial, ou quando a presença do marido não será possível na época da realização da fertilização in vitro.

Antes de procedimentos como FIV ou ICSI – O armazenamento antes de tratamento de reprodução assistida permite a disponibilidade do sêmen em situações potencialmente críticas ou de stress.

Para atividades ocupacionais de alto risco – Estudos recentes mostraram que ocupações profissionais com exposição à agentes perigosos podem levar a profundas conseqüências para a saúde, incluindo infertilidade no homem. Alto risco ocupacional inclui, mas não limita, exposição à:

1.Homens expostos a toxinas ambientais como químicos, pesticidas, herbicidas, chumbo, radiação e outros agentes usados diariamente; 

2.Atletas profissionais com risco de injúria testicular;

3.Mergulhadores.

Informações para congelamento de sêmen

• Realizar os exames sorológicos e microbiológicos do sêmen.

• Para o armazenamento de sêmen congelado (criopreservação seminal) é necessário marcar um horário, de preferência mantendo 2 dias de abstinência sexual pelo menos (quando possível).

• Após fornecer informações, tirar as dúvidas e solicitar assinatura do termo de congelamento de sêmen, a coleta de sêmen é realizada em sala reservada para coleta. Em casos especiais, as coletas podem ser feitas fora de nosso laboratório.

• Realizar coletas de sêmen em dias alternados. Quanto maior o número de coletas, maior será a disponibilidade de espermatozóides para as técnicas de reprodução assistida.

• Todas as amostras coletadas são analisadas para verificar volume seminal, concentração, motilidade e morfologia de espermatozóides.

ACESSE NOSSAS REDES SOCIAIS